Orgânicos: desvendando mitos

organico

Um produto é orgânico quando no mínimo 85% de sua matéria prima seja orgânica, isenta de agrotóxicos, fertilizantes sintéticos e transgênicos. Tem os processos de produção apoiados na sustentabilidade do meio ambiente desde o plantio a etapa final; pode ser identificado por meio do selo na embalagem certificado pelo Ministério da Agricultura.

O preço elevado dificulta o acesso, sendo encontrados apenas em lojas específicas, feiras livres, lojas virtuais, alguns restaurantes e sessões de alguns supermercados.

Vale a pena? Sim, pois o Brasil ocupa posição de maior consumidor de agrotóxicos no mundo, ou seja, estamos consumindo litros de veneno ao fim de um ano, aumentando a exposição e riscos a doenças neurológicas e câncer, em especial. Trata-se de um problema de saúde pública!

Alimentos campeões de agrotóxicos: pimentão, morango, pepino, alface, cenoura, abacaxi, beterraba, couve, mamão, tomate (Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos de Alimentos, Anvisa, 2010)

Desvendando mitos:
1) Orgânicos não precisam ser lavados? Nada disso! Assim como os alimentos convencionais, eles precisam ser higienizados. Basta deixa-los em 1 Col sopa para 1L de água por 5 a 15 min (pode ser ou não enxaguado em seguida);
2) “Água sanitária” ou detergente “elimina” agrotóxicos? Não. Agua sanitária ou solução de hipoclorito apenas matam agentes microbiológicos e sempre é recomendado fazer a higienização de frutas e verduras.
3) Hidropônicos são orgânicos? Não! Hidropônico é o vegetal cultivado em água, mas esta pode receber agrotóxicos da mesma maneira.
4) Orgânicos são menos calóricos e mais nutritivos que o mesmo alimento convencional? Não! Não há evidências científicas suficientes para confirmar que orgânicos conseguem manter mais nutrientes que os alimentos convencionais. O cuidado com a manipulação e modo de preparo de orgânicos e não orgânico é o mesmo: tempo de cocção e exposição ao calor ou luz intensa prolongados contribuem para perda de nutrientes.
5) Como alimentos orgânicos diariamente: isso quer dizer que tenho hábitos mais saudáveis? Não! A escolha do orgânico é um dos fatores determinantes do estilo de vida saudável, mas há que se preocupar com a alimentação ao longo de todo o dia associado à prática regular de exercícios para garantia de qualidade de vida, saúde e longevidade! Cuidados com a dieta devem continuar a fazer parte da rotina diária independente do consumo de orgânicos ou não.
6) Retirar cascas pode reduzir a presença de agrotóxicos? Não há como eliminar o agrotóxico, mas a retirada de folhas mais externas dos vegetais verdes, alimentos que podem ter a casca removida pode ajudar a reduzir o consumo de quantidades altas que ficam empregnadas nas rugosidades das cascas.
7) Vale a pena ter sua própria horta? Sim! Comer alimentos cultivados em casa nos dá garantia da ausência de substâncias químicas. Além disso, nos remete segurança, economia, paladar e saúde! Cascas de vegetais e frutas descartados podem servir de adubo orgânico em sua hortinha!
8) Ainda que o acesso seja restrito, dar preferência, quando possível a este tipo de agricultura é de fato melhor! Conscientizar que não basta apenas o consumo de orgânicos se quer ter saúde e qualidade de vida: há que se preocupar com a prática regular de exercícios físicos, evitar tabagismo e consumo excessivo de bebidas alcóolicas, evitar frituras, açúcares, refrigerantes e comidas muito processadas.

Sobre Dra. Janaina Goston

Dra. Janaina Goston, especialista em nutrição esportiva - Belo Horizonte Doutora em Saúde Pública (Faculdade Medicina UFMG), Mestre em Ciência de Alimentos (Faculdade Farmácia UFMG), Pós graduada em Fisiologia do Exercício (UVA-RJ)
Esta entrada foi publicada em Blog e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *