Confira a matéria que colaborei sobre perda de gordura na Revista Runner’s World

IMG_1625

Na edição de Março de 2016 da Revista Runner’s World fui convidada pela redatora-chefe Patricia Julianelli para colaborar na matéria sobre redução de G corporal, claro conciliada a prática de exercícios físicos.

Sabe-se que perder peso é algo bem diferente da redução de gordura corporal. A ingestão excessiva de qualquer nutriente (carboidratos, proteínas e gorduras) pode contribuir para o acúmulo de gordura corporal. Dados mais recentes (2014) da pesquisa VIGITEL (Vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico) realizada anualmente desde 2006, pelo Ministério da Saúde mostrou que mais da metade da população brasileira (nas 26 capitais e Distrito Federal) encontra-se acima do peso. A OMS estabelece como ponto de corte para risco cardiovascular aumentado medida de circunferência abdominal igual ou superior a 94 cm em homens e 80 cm em mulheres.

Várias fases da vida podem influenciar no ganho de peso. Tanto para os homens quanto para as mulheres existe redução gradual da massa muscular e aumento correspondente da massa gordurosa com avanço da idade. O acúmulo na região abdominal é frequente, a chamada gordura localizada. Interrupção da prática de esportes e redução do gasto energético diário resulta em ganho de peso. Nas gestações há indícios de que, a cada parto sucessivo, há aumento de cerca de um quilo acima do peso normalmente adquirido com o incremento da idade. Ganho de peso excessivo durante a gestação e falta de perda de peso após o parto são importantes preditores de obesidade em longo prazo. Maior ganho de peso após a menopausa relaciona-se também à idade e ao estilo de vida inadequado. Em média, os indivíduos que abandonam o tabagismo ganham de cinco a seis quilos. Até o casamento pode influenciar o ganho de peso, principalmente em mulheres. As razões podem ser redução no gasto energético e aumento na ingesta calórica por alterações nos hábitos sociais.

Não haverá uma “dieta cirúrgica” que atuará em específico nas partes indesejadas de acúmulo de gordura no corpo, ou seja, só no abdômen, braços, quadris ou só em pernas. O sucesso de qualquer dieta depende do balanço energético negativo, ou seja, para perder gordura há que se exercitar mais e consumir menos energia. Deve-se manter não só mudanças na alimentação como comportamentais. O objetivo das dietas balanceadas é permitir a escolha de maior variedade de alimentos, adequação nutricional, maior aderência, resultando em perda de peso pequena, mas sustentada. Dietas muito restritivas, artificiais e rígidas não são sustentáveis e atuam pouco na gordura de difícil remoção como a intra-abdominal. Quando se deseja perder peso tem que se considerar, além das quantidades de calorias, suas preferências alimentares, o aspecto financeiro, o seu estilo de vida e rotina de trabalho, atividade física regular e necessidade energética para manutenção da saúde.

A seguir alguns alimentos ou atitudes aos quais podem ser favoráveis ou prejudiciais para queimar a barriguinha ou gordurinha localizada:

Positivas

Negativas

– Fracionamento das refeições ao longo do dia permitindo melhor controle da glicose e insulina no sangue;

– Consumo de fibras por meio de vegetais crus em especial nas refeições principais

– Consumo de proteínas magras em maior quantidade mas não exclusivas na dieta (leite e derivados desnatados e carnes magras, seja de boi, aves e peixes).

– Consumo de carboidratos complexos, de baixo a moderado índice glicêmico e rico em fibras. Evitar a exclusão deste nutriente em especial aos praticantes de exercícios físicos evitando queda de desempenho e compulsão alimentar.

– Consumo de frutas pode ser feito desde que combinados com fontes proteicas (p.ex. ovos e queijos magros) ou oleaginosas.

– manter a prática regular de exercícios físicos

– consumo de doces e bebidas alcóolicas

– melhorar a qualidade do sono e evitar atitudes que provoquem insônias e estresse

– sedentarismo

– fumo

– consumo de refrigerantes e sucos

– para algumas pessoas com alergias ou intolerâncias alimentares investigar consumo de leite e gluten.

Dra. Janaina Goston

Sobre Dra. Janaina Goston

Dra. Janaina Goston, especialista em nutrição esportiva - Belo Horizonte Doutora em Saúde Pública (Faculdade Medicina UFMG), Mestre em Ciência de Alimentos (Faculdade Farmácia UFMG), Pós graduada em Fisiologia do Exercício (UVA-RJ)
Esta entrada foi publicada em Blog e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

2 respostas para Confira a matéria que colaborei sobre perda de gordura na Revista Runner’s World

  1. Mariangela Cancela disse:

    Desculpe mas fiquei em dúvida. Como eliminar doces ou controlar o estresse podem ser atitudes negativas?

    • OLÁ Mariângela, você tem razão quanto a sua duvida. Adotar mecanismos de controle do estresse e eliminar açucares simples são atitudes negativas quando se deseja reduzir G corporal. Obrigada pela observação posicionada no lado errado do quadro. Já corrigi. Um abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *